Reparação de Centralinas de Motor


A partir de 1992 todos os veículos foram equipados de fábrica com E.C.U., denominas como  “Electronic Computer Unit” (centralinas de motor).

A sua função é controlar, receber informações de todas as partes mecânicas do veículo e distribuir essa informação de modo a que o veiculo funcione na sua plenitude.

As centralinas são o cérebro de um veículo, qualquer avaria na centralina irá imobilizar o veículo ou provocar algum defeito no seu funcionamento.

O custo de uma centralina é bastante avultado, normalmente quando alguém recebe a notícia de que terá de substituir a centralina isso provoca logo a ideia de ser obrigatório dispender uma grande quantia monetária.
Isso é um mito, normalmente todas as centralinas têm reparação, não passam de uma caixa blindada com uma placa electrónica composta por centenas de componentes electrónicos muitos deles programáveis e que quando analisada por alguém com formação em electrónica dificilmente não tem reparação.

A nossa empresa não pratica preços fixos nas reparações das centralinas, se assim o fizesse poderia estar a perder dinheiro ou então a explorar o cliente.
Para se orçamentar a reparação de uma centralina é necessário descobrir os componentes electrónicos avariados, após saber o que está avariado é pedido o preço dos componentes e o cliente irá pagar esse valor mais a mão-de-obra.

Caso a sua centralina não tenha recuperação possível, a nossa empresa aplica uma centralina usada e no caso do carro já estar equipado com sistema de código de chave (imobilizador), nós fazemos a clonagem da original para a usada de forma a que a usada se comporte como sendo a original.

Os nossos serviços são abrangidos por uma garantia de 1 ano, seja uma reparação ou uma clonagem.

Tanto para um serviço como para outro é necessário ter a viatura em nossa posse de forma a verificar o bom funcionamento da centralina no final da reparação.
Existem empresas que dizem que reparam as centralinas sem a viatura mas essa situação é impossível porque as centralinas recebem sinais analógicos e sinais digitais, os analógicos podemos simular através de fontes de alimentação mas os digitais não.

Não é nossa política andar com o carro do cliente para trás e para a frente até concluir o trabalho, devido a isso preferimos ter a viatura na nossa posse e enviar de vez no fim do trabalho e com a certeza de que está a funcionar a 100%.

Normalmente a forma mais fácil de fazer chegar a viatura às nossas instalações é recorrendo ao seguro em viagem.
Desta forma não paga absolutamente nada e se for de longe evita grandes custos no transporte do reboque.
Temos orgulho em referir que por intermédio de um cliente nosso já foi enviada para a nossa empresa um veículo de Espanha, esse veículo foi enviado recorrendo ao seguro em viagem sem custos para o cliente.
Apesar de sermos da zona do Porto chegam até nós veículos de várias zonas do país.


Exemplo de uma centralina já reparada e aplicada numa Opel Astra 1.7 DTI (foi diagnosticado na marca problema de centralina, custava 1000€ + IVA).
A reparação desta centralina custou ao cliente 250€.